Caminhar 35 minutos por dia pode salvar a sua vida

Desde o início da Pandemia COVID-19, todos começamos a trabalhar online, ficando dentro de casa e esquecendo do exercício ao ar livre. Baixos níveis de atividade física e longos períodos de tempo presos a uma secretária ou no sofá, estão associados a riscos mais elevados de mobilidade e mortalidade. De acordo com um estudo recente, apenas 11 minutos por dia de exercício em combinação com o tempo sedentário "baixo" de menos de 8,5 horas por dia pode reduzir o risco de morte. Andar 35 minutos por dia tem um impacto importante no aumento da esperança de vida. Reino Unido: 2 de Dezembro de 2020 De acordo com o New York Times, pesquisas recentes sobre o comportamento das pessoas desde o início da Pandemia, indicam que a maioria das pessoas está a exercitar menos e a permanecer mais tempo sentado do que há um ano atrás. Haverá consequências a longo prazo para a saúde devido à desaceleração da atividade física devido aos diversos bloqueios e restrições em vigor. O New York Times levanta uma questão: "Quão ativa deve ser uma pessoa ativa se a mesma tenciona mitigar as desvantagens de se sentar?" Aqui estão algumas respostas: Um estudo de 2016 que envolveu mais de um milhão de pessoas descobriu que homens e mulheres precisam de exercitar moderadamente durante cerca de 60 a 75 minutos por dia para diminuir os efeitos indesejáveis de estar sentado. Esta pesquisa descobriu que as pessoas com um terço da atividade física, que exercitavam moderadamente durante cerca de 11 minutos por dia, eram significativamente menos propensas a morrer prematuramente do que as pessoas que se moviam menos, mesmo todas elas pertencendo ao grupo que também permaneciam sentados mais tempo. Os investigadores concluíram que o ponto ideal para a atividade física e longevidade parece ser cerca de 35 minutos por dia de caminhadas rápidas ou outras atividades moderadas, uma quantidade que levou a uma melhoria estatística substancial na esperança de vida, independentemente das horas em que estiveram sentados. As conclusões do Estudo mostram que cerca de 30 a 40 minutos de atividade física moderada a vigorosa por dia diminuem a relação entre o tempo sedentário e o risco de morte. As nossas conclusões: Sente-se menos, ande mais. Se não consegue fazer exercício, tente andar rapidamente pelo menos 11 minutos por dia. Todos conseguimos arranjar tempo na nossa agenda para andar. Se puder, habitue-se a andar 35-40 minutos por dia. Esta é a melhor opção para a melhoria da esperança de vida e um impacto benéfico. Como temos lidado com o COVID? Adaptação: Uma vez que os cafés na maioria dos países foram fechados, pegue uma xícara de café take-away e realize sua reunião de negócios caminhando em um parque ou numa zona boa de onde vive. Não há razão para nos sentarmos numa mesa de café quando estamos sentados no trabalho ou em casa o dia todo. Se tiver reuniões internas com colegas de trabalho, organize pelo menos uma reunião num parque ou zona exterior onde possa caminhar, respirar ar fresco e conversar. É importante não só para a sua saúde física, mas também para manter o contacto com seres humanos reais se estiver em confinamento. Tente pelo menos caminhar depois de terminar o trabalho, e antes de chegar a casa (ou ficar em casa). Caminhar apenas 30 minutos durante um dia de trabalho dá-lhe um incentivo para terminar o trabalho produtivamente, fechar o computador e criar algum espaço mental entre o seu trabalho e a sua vida pessoal. Mantenha-se saudável e em forma! Fontes: Associações conjuntas de monitorização mediram a atividade física e o tempo sedentário com mortalidade por todas as causas: uma meta-análise harmonizada em mais de 44 000 indivíduos na casa dos quarenta e mais velhos British Journal of Sports Medicine. Dezembro de 2020 11 Minutos de exercício por dia pode ajudar a contrariar os efeitos de estar sentado O New York Times. 2 de Dezembro de 2020

Caminhar 35 minutos por dia pode salvar a sua vida